quarta-feira, 4 de maio de 2011

esse colar são cardos na alma

de que serve a solidão se não te salva?
ou o meu amor se não te redime?

de que serve esta cruz toda,
se não me pendura?

de que servem estas atiradas lágrimas,
se não te perdoam;
ou esta imensa dor,
se não me fina?

de que serve tudo?
se o caminho não passa,
nem o tempo termina?

fosse eu deus e percebia, perdoando.
não sendo perdoo sem perceber.

porque do alto desta cruz,
encurta-se o caminho
que de tanto o abraçar
se confunde comigo,
a cada colhida encaixada,
a cada membro perdido.

que do amor sabe deus,
e do vazio choro eu,
nas noites que me habitam.

3 comentários:

sonia disse...

Lindo....mas triste

idalinadionisio disse...

Sente, ri, chora...vive.
E quando chegar o momento deixa-te ir...

Anónimo disse...

novo texto?
as pedras e a luz e o atrito?

S